O que faltava para você fazer o churrasco perfeito

O que faltava para você fazer o churrasco perfeito

No Brasil já é habitual que quando pensamos em comemorações — seja de aniversário, de aumento de salário, promoção no trabalho, uma conquista qualquer — ou em o que fazer em feriados e datas importantes, pensamos logo em churrasco.

Em qualquer parte do país, você encontrará pessoas fazendo churrasco. Por que mais do que uma forma de preparar alimentos, o churrasco virou sinônimo de reunir as pessoas que a gente mais gosta em um só lugar. Todo mundo faz, todo mundo gosta e todo mundo se diverte.  Mas se engana quem pensa que é só chamar os amigos colocar qualquer coisa na grelha e pronto, tá feito o churrasco. Não, não.

Não é porque o foco não está mais no alimento que não é preciso prestar atenção no que se está fazendo, na qualidade do alimento, temperos, equipamentos, e etc. Afinal, você está se reunido com as pessoas que mais gosta… você realmente vai querer servir qualquer porcaria?

Mas calma, não precisa se desesperar. Fazer um churrasco não é bicho de sete cabeças, você provavelmente já deve ter uma boa ideia de cortes de carnes mais adequados, de como  temperar, se a churrasqueira vai ficar aberta ou fechada, altura da grelha e coisa assim; só isso já te garante 50% de um bom churrasco. A maior dificuldade de um churrasco perfeito é conseguir os outros 50%. Mas o que fazer para conseguir esses 50%? Nada muito especial: é só tirar a carne na hora certa. Simples? Nem tanto.

Cada tipo e corte de carne tem o seu momento ideal de ser virada e tirada da grelha, então em churrascos com uma maior diversidade de peças, o tanto de atenção destinada à grelha já cresce; e se adicionarmos a isso peças de tamanho e espessura diferentes, mais as inúmeras preferências individuais dos convidados (mal passado, no ponto, passado) a atenção requerida já quadriplica. Quem nunca tirou os olhos da churrasqueira por alguns minutos e quando voltou, tinha carne igual carvão? Ou quando assando uma peça de tamanho maior, um lado ficou mal passado, o outro torrado e o meio praticamente cru?  Acertar a hora de virar e tirar parece algo muito simples, mas na pratica requer prestar muita atenção no que se está fazendo – algo mais difícil do que parece quando se está em um grupo de amigos e familiares.

Mas então como faço pra aprender a hora certa de virar e tirara carne?

Bem, para isso há duas respostas: uma boa e uma ruim.  Vamos começar com a resposta ruim primeiro.

Infelizmente esse conhecimento só vai ser dominado através de muita pratica e repetição. Você terá que aprender na tentativa e erro mesmo, suando e inalando muita fumaça na frente da grelha para aprender os tempos de cada tipo de carne, prestando muita atenção até que esse tipo de coisa se torne natural. Se você tiver alguém pra te guiar nesse processo, será mais rápido e fácil, mas mesmo assim não será da noite pro dia.

Agora a boa noticia.

Da mesma forma que as churrasqueiras evoluíram se tornando mais acessíveis, práticas e eficientes, outros equipamentos também evoluíram pra facilitar a vida de quem adora um churrasco mais não é muito Fã de ficar preso na frente da grelha. Agora já existe no mercado um tipo especial de espeto elétrico que mantém a carne em uma constante rotação, dispensando por completo a necessidade de ficar virando a peça na grelha. Ainda é preciso lembrar-se de tirar do fogo, mas com esse tipo de acessório você pode ficar mais tranquilo durante sua festa ou evento, já que dispensa ficar toda hora de olho pois a carne girando vai assar por igual, o que possibilita maior controle do ponto que mais aprecia: mal passado, no ponto ou bem passado.

Ilustração de espeto

Hoje em dia já são encontrados vários modelos no mercado: movidos a pilha ou ligados na tomada, aço cromado ou inox, inteiriços ou desmontáveis, hastes fixas ou reguláveis, etc. A Variedade de opções é enorme, vai o desde os mais simples até os mais modernos.  Sem contar que a quantidade de acessórios para esse equipamento só cresce, sendo possível encontrar extensores de hastes, garras extras, motores extras, cestos, grelhas e até maletas para transporte!

ilustração do espeto e grelha

Dependendo do modelo, o espeto roda de 5 kg até 6 kg de carne, e possuem uma base de metal ou madeira que pode ser apoiada em qualquer churrasqueira com profundidade de até 50 a 70 cm.

As maiores vantagens de usar um espeto giratório são:

  • Você terá uma carne assada por completo.
  • Não precisa ficar virando a carne ou rodando o espeto. Ou seja, requer menos atenção.
  • Devido a sua adaptabilidade, assa tanto peças pequenas como peças grandes.
  • O suco da carne não será desperdiçado (não resseca), devido a carne estar em constante rotação. Ou seja, mantém a maciez e textura.
  • Mesmo se o fogo estiver muito alto, a carne não irá queimar e você ainda pode ajustar a altura do espeto.
  • Melhor controle de ponto da carne de preferência: mal passado, no ponto ou bem passado.
  • Maior facilidade na hora de assar, limpar e transportar o espeto.

Enfim, como dissemos antes churrasco no Brasil já deixou de ser uma questão de preparo de comida e agora se trata mais de um evento social entre amigos e familiares. Mas por mais que todos gostem de churrasco, assar carnes é uma arte que nem todos dominam.  É fácil de aprender quais as melhores carnes, temperos, cortes e churrasqueiras, porém de nada vai adiantar todo saber tudo isso se a carne não for virada ou tirada no momento certo, e esse tipo de conhecimento requer muita pratica e dedicação. Felizmente hoje há no mercado toda uma nova linha equipamentos criados para facilitar a vida dos fans de um bom churrasco: os espetos giratórios. Chega de passar sufoco nos eventos em família ou com os amigos, os espetos giratórios são eficientes e práticos, além de serem portáteis e com baixo consumo de energia. São perfeitos para deixar sua carne bem assada e suculenta, como se assadas nas melhores churrascarias.

Sem Comentários

Responder